Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O blog do Fi

um português em Berlim

O blog do Fi

um português em Berlim

Experimentei óleo de cannabis e fumei a erva legal

Filipe B., 09.06.20


Antes de falar sobre a minha experiência com o óleo de cannabis (ou óleo de CBD) e sobre como foi fumar esta "versão" legal da erva, convém esclarecer o seguinte.

Sim, fumei cannabis há alguns anos, não de forma regular, mas fui experimentado até decidir que não era bem algo que me agradava. O efeito no momento era bom, mas no dia seguinte parecia sentir-me mais em baixo e depressivo, como se tivesse tido um pico e depois uma queda abrupta. Deixei de o fazer. 

Mas entretanto comecei recentemente a ler mais sobre os benifícios desta planta e de como o consumo legal da erva medicinal está a ter cada vez mais adeptos. 

Aqui em Berlim existem imensas lojas que vendem produtos de CBD, como óleos, ervas, chás, cosméticos, e tudo começou com uma dor.

Há uns meses acordei com uma dor tão forte no braço esquerdo que mal o conseguia mexer. Durante dias tomei analgésicos como ibuprofeno mas nada parecia aliviar, até que ao passar numa drugstore dei de caras com um óleo de CBD em promoção e decidi arriscar. Tomei 6 gotas (debaixo da língua por 1 minuto, 3 de manhã, 3 à noite, conforme indicacão) e a verdade é esta. Em menos de um dia a dor tinha desaparecido e nunca mais voltou. Inclusivamente depois disso comecei a fazer mais exercício físico com flexões e levantamento de pesos e nunca tive qualquer problema.

Mas há quem sugira tomar CBD também para a ansiedade. Até a Liv Tyler admitiu que o faz. 

A verdade é que com toda esta paranóia, incertezas, lockdowns e isolamento que o coronavírus nos trouxe este ano, a minha ansiedade disparou para níveis brutais. Por isso quis experimentar alternativas a fármacos e o CBD tem sido uma boa solução.

Para deixar bem claro. Fumar este tipo de erva não te deixa high, porque o nível de THC é quase inexistente (no máximo 0,5%). THC é aquilo, digamos, que te deixa drogado, mas nesta versão legal e medicinal, a erva é alterada para não conter THC e apenas CBD. Fumei vários tipos. O mais comum que fumei foi erva com CBD de 4 a 5% mas também experimentei com 20%. A diferença é que esta última tem um efeito mais rápido, que se nota de imediato.

E que efeito é esse? É um relaxamento muito suave, que pode depender de pessoa para pessoa. Alguns amigos dizem que o sentem logo, outros dizem sentir pouca diferença. 

No meu caso senti-me sempre mais leve, calmo e bem-disposto. E em certos dias fumar ou tomar o óleo de CBD foi uma grande ajuda para dormir, porque me senti mesmo descontraído. 

A erva de CBD cheira e tem exactamente o mesmo aspecto que a cannabis que ainda não foi legalizada, por isso é um pouco difícil perceber qual é qual, pelo que recomendo a compra só em vendedores fiáveis e controlados. 

Para quem procurar a versão "divertida" da erva, fumar CBD não será a melhor opção, porque com toda a certeza não traz aquele efeito associado high à marijuana, mas diria que traz só os efeitos mais positivos para a nossa saúde.

Não uso todos os dias, até porque não é algo que fique exactamente em conta para o nosso bolso, mas é definitivamente algo que me conquistou. 

Como efeitos secundários senti perda de apetite nos primeiros dias e também alteração na minha digestão. Acho que o meu corpo precisou de se habituar a esta nova substância e estava a tentar libertar algumas toxinas. São efeitos secundários de facto comprovados e que vêm explícitos no folheto dos produtos, por isso leiam sempre atentamente antes de usar. 


Recomendo ler mais sobre a diferença entre CBD e TCH aqui


2 comentários

  • Imagem de perfil

    Filipe B. 11.10.2020

    Desculpe mas não entendi o comentário.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.